ENA - Agência de Energia e Ambiente da Arrábida
11 Out 2019
A ENA envolve PMEs, Academia e municípios na partilha de conhecimentos sobre edifícios inteligentes

A Agência organizou um Workshop de capacitação sobre o projeto ESMARTCITY, que monitoriza o consumo de energia em 29 edifícios públicos    


A ENA – Agência de Energia e Ambiente da Arrábida, pretende contribuir para a melhoria da capacidade de inovação dos Municípios da sua área de intervenção, através da criação de um ecossistema de inovação que envolva empresas, centros de investigação, academia e autoridades públicas, criando neste território as condições necessárias a implementação do conceito Smart City. Aqui, os municípios não serão meros recetores da inovação tecnológica, mas sim elementos ativos de um ecossistema onde a tecnologia é colocada ao serviço dos cidadãos.

A implementação deste ecossistema de inovação baseia-se na partilha de informação e conhecimento sobre edifícios inteligentes e pretende possibilitar novos produtos/aplicações, aumentar a capacidade de gestão da energia, abrir oportunidades para investigação, tornar os edifícios mais eficientes, comunicar os valores da eficiência energética e estabelecer políticas mais informadas.

Com o propósito de criar uma rede de parceiros para a implementação deste ecossistema, a ENA realizou no dia 10 de outubro, um Workshop de Capacitação no âmbito do ESMARTCITY, um projeto financiado pelo programa Interreg Mediterranean, que envolve 10 parceiros de 6 países mediterrânicos da EU.

O projeto ESMARTCITY considera o desenvolvimento de projetos-piloto ao nível do desempenho energético de edifícios e iluminação pública, com o objetivo de implementar e testar soluções tecnológicas que permitam aos municípios melhorar as condições de funcionamento e aumentar a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos.

Para alcançar este objetivo, a ENA está a desenvolver um projeto piloto que abrange 29 edifícios públicos dos concelhos de Setúbal, Palmela e Sesimbra, no âmbito do qual contabiliza e controla os respetivos consumos energéticos através de sistemas inteligentes de monitorização.

Estes edifícios, abertos ao público, incluem 4 mercados municipais, 5 espaços culturais, 3 paços de concelho, 3 escritórios, 7 escolas e bibliotecas e 7 recintos desportivos.   

Através do projeto piloto desenvolvido pela ENA, será possível aos municípios intervir no sentido de tornar estes edifícios energeticamente mais eficientes, melhorando a prestação de serviços aos cidadãos, com menor impacto no ambiente. Ao monitorizar, analisar e sistematizar em tempo real os dados de consumo de energia dos edifícios, a ENA desenvolve informação essencial à gestão e coordenação energética por parte dos serviços municipais, permitindo o planeamento de intervenções e investimentos com base nas necessidades reais.

O projeto piloto permite ainda elaborar perfis de consumo que irão contribuir para a otimização das soluções energéticas, as quais são escaláveis e replicáveis nos mais diversos edifícios municipais, de outros parceiros e de outras entidades públicas, em Portugal e na UE.

Neste contexto, o workshop de capacitação realizado, permitiu iniciar um grupo de debate no âmbito do qual serão partilhadas lições aprendidas e conhecimentos adquiridos com o desenvolvimento dos projetos-piloto de todos os parceiros do consórcio ESMARTCITY, bem como abordar as evoluções tecnológicas como Open Data, Internet das Coisas e Serviços, Inteligência Artificial.

O encontro serviu ainda para refletir sobre o tratamento da informação recolhida e a sua disponibilização de forma a contribuir para o ecossistema de inovação através do qual os municípios, as PMEs e a Academia poderão beneficiar deste e de outos projetos piloto como banco de testes para tecnologia/ serviços inovadores, melhorando o seu desempenho e os serviços prestados à comunidade.